Jacobina

Sábado é o 'Dia D contra a Dengue'

 

“Não esqueça: A Dengue se combate todo o dia”. Este é o slogan da Campanha Nacional de Combate a Dengue, que está sendo desencadeada pelo Ministério da Saúde, em parceria com as secretarias estaduais e municipais da Saúde. O objetivo é difundir informações sobre a prevenção da dengue, alertando a população para a necessidade de eliminação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença.

Na Bahia, a Secretaria da Saúde do Estado, através da diretoria de Vigilância Epidemiológica e do Comitê Estadual de Mobilização no Combate à Dengue, está ultimando os preparativos para a campanha, que terá seu ponto alto sábado (18), “Dia D de Combate à Dengue”.

A médica Jesuína Castro, coordenadora do Comitê, adverte que as ações de combate à dengue devem continuar, especialmente durante o verão, quando a reprodução do inseto ocorre de forma mais expressiva. “Nosso objetivo é mobilizar a população para o combate ao mosquito transmissor da dengue, conforme a proposta do Ministério da Saúde.

Os municípios baianos já estão engajados na campanha. Durante a semana, técnicos das secretarias municipais de Saúde estão distribuindo material informativo sobre a doença nas escolas e comunidades, e no sábado promoverão diversas atividades em pontos estratégicos, definidos em reuniões promovidas pelo Comitê Estadual de Mobilização de Combate à Dengue.

A primeira batalha contra o mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, começa em casa e deve ser travada por toda a população. Eliminar os depósitos de água parada, que ficam em vasos, lajes, calhas e garrafas retornáveis é essencial para evitar que o mosquito se reproduza e transmita a doença. A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. A Organização Mundial da Saúde estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectam anualmente, em mais de 100 países de todos os continentes, exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitalização e 20 mil morrem em conseqüência da dengue.

Dados recém-divulgados pela Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde (Suvisa) indicam que a Bahia teve 9.190 casos notificados de dengue até o dia 11 de outubro. Mesmo assim, a Sesab informa que o alerta deve continuar, porque hoje a situação pode estar relativamente calma, mas a dengue tem forma imprevisível. “Não é hora de baixar a guarda quanto ao combate aos focos do mosquito”, afirma a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde, Conceição Riccio. Todo cuidado é pouco, portanto, para que não se repita a epidemia de 2002, quando ocorreram, no país 776 mil casos da doença, com 145 óbitos.

Cuidados - A participação da população é fundamental neste processo. O combate à dengue se faz principalmente dentro de casa, eliminando recipientes com água parada que podem servir de criadouro para o mosquito transmissor da doença. Manter as lixeiras tampadas e secas, não jogar lixo em terrenos baldios, cobrir bem os pneus ou guardá-los em locais fechados são outras medidas importantes, conforme informam os técnicos da Sesab. (Fonte: Agecom)




<<<VOLTAR